São Paulo, SP 01415-906, Brasil
11 3158-1049
contato@fcnuvem.com.br

Categoria: Sem categoria

A FC Nuvem está sempre antenada nas novidades e benefícios que o mundo digital pode oferecer. E é claro que quer te deixar por dentro também! Nosso blog está aqui para te instruir e informar.

Dando Superpoderes aos Seus Dados com Neo4J e Grafos – Parte 2

Grafos  Grafos são um conceito extremamente antigo (a primeira menção a isso remonta a Leonhard Euler em 1736) de armazenamento e visualização de dados e suas relações. Basicamente um Grafo é composto de duas partes básicas:  Nó: O nó é o representante de uma entidade do sistema, por exemplo, um usuário, um Role, um Scope  Arestas: As arestas são os relacionamentos em si  Este é o exemplo de um Grafo simples:  Aqui temos dois nós, 1 e 2 que estão conectados através de uma relação de “FOLLOWS”, que possui uma propriedade Since que diz desde quando aquela pessoa 1 segue a pessoa 2. Perceba que os nós também podem ter propriedades e além disso, também podemos definir Labels para cada um dos nós. Então, como estamos falando de pessoas, poderíamos ter um nó Alice: Person, onde Alice seria o identificador do nó e Person seria a categoria, ou a Label desse nó. Então podemos montar um Grafo simples como o do exemplo a seguir:  Ou então um Grafo mais complexo como o do próximo exemplo:  Para dar uma noção da importância de grafos, hoje, principalmente, eles são muito utilizados em diversas aplicações reais, principalmente em logística e até mesmo na Internet, que se pensarmos bem, é um Grafo gigante, roteadores também utilizam algoritmos de menor caminho (como Dijkstra) para encontrar o menor caminho entre outros roteadores até o IP de destino.  Com esses dois conceitos básicos nós já podemos mudar a forma como armazenamos os nossos dados de forma radical, isso porque nós estamos dando muita enfase para os relacionamentos, e não só para os dados que temos.  Neo4J  Durante muito tempo tivemos o conceito de Grafos, mas não aplicamos ele a tecnologia na forma de armazenamento ou de definição de dados. Até que criamos os chamados os bancos de…
Leia mais

Dando Superpoderes aos Seus Dados com Neo4J e Grafos – Parte 1

Estamos extremamente acostumados a utilizar bancos de dados relacionais e não relacionais, mas você já parou para se perguntar por que esses tipos de bancos são tão utilizados? Você já parou para pensar que talvez o modelo que você esteja utilizando para armazenar seus dados pode não ser o ideal?  Nossa quantidade de dados cresce exponencialmente a cada dia, isso…
Leia mais

GitHub + Angular + Azure DevOps

Nesse artigo vou mostrar como é simples integrar sua aplicação em Angular que está no GitHub com o Azure DevOps.  Mas para usar o Azure DevOps não precisa ser apenas aplicações .Net? Essa é uma dúvida que muitas pessoas possuem e a resposta é simples, não. Hoje vamos adicionar uma aplicação em Angular no GitHub e realizar o build no…
Leia mais

Documentando APIs .Net Core com o Swagger

Nesse artigo vou demostrar como é simples e fácil implementar o Swagger, para documentar suas APIs Rest.  Para mais informações acesse:  A API que vamos utilizar como base foi desenvolvida em Artigos anteriores, confira no Link a seguir:  Agora que já temos a nossa API, vamos instalar o pacote Nuget Swashbuckle.AspNetCore  Com o pacote já instalado, vamos até a classe Startup e…
Leia mais

Publicando seu Site ou API Rest com Flask em uma Máquina Windows com o Python 3.6(+)

Nesse artigo irei demonstrar como publicar um site ou Api REST em Python no Web App do Azure. Lembrando que o foco do artigo não é exatamente como criar sites ou APIs Rest com o Python, mas ao longo dos artigos, vou avançando na utilização dos recursos e das bibliotecas e explicando um pouco sobre o Flask e como utilizá-lo.  Para isso, será utilizado:   Flask (http://flask.pocoo.org/), que…
Leia mais

Crie uma API REST em NodeJS + TypeScript – Parte 3

Vamos gerenciar nossos clientes  Agora que já temos nosso web service funcionando e conectado ao nosso banco de dados vamos começar a escrever o controller que será responsável pelo nosso CRUD de clientes  Vamos começar criando os seguintes arquivos:  touch server/{controller,model}.ts  Vamos começar pelo arquivo model, onde vamos escrever os campos e tipos de campos que teremos para guardar as informações do nosso cliente, por ultimo vamos…
Leia mais

Crie uma API REST em NodeJS + TypeScript – Parte 2

Seguindo a parte 1 nós iniciamos o projeto com um hello word, agora vamos nos conectar com o MongoDB.  Vamos criar o arquivo  db.ts: touch server/db.ts  Dentro desse arquivo vamos colocar os seguintes comandos:  import * as mongoose from ‘mongoose’;  class DataBase {  private DB_URI = ‘mongodb://127.0.0.1/clients’;  private DB_CONNECTION;  constructor() { }  createConnection() {  mongoose.connect(this.DB_URI);  this.logger(this.DB_URI);  }  closeConnection(message, callback) {  this.DB_CONNECTION.close(() => {  console.log(‘Mongoose foi desconectado pelo: ‘ + message);  callback();  }) …
Leia mais

Crie uma API REST em NodeJS + TypeScript – Parte 1

Nesse tutorial vamos criar uma API RESTful em NodeJS utilizando typescript, vamos usar o exemplo de gerenciar clientes ao concluir vamos conseguir inserir, editar, deletar e listar os clientes. Vamos lá então!  O que vamos usar?  NodeJS  NPM  TypeScript  MongoDB  Postman  Dentro do terminal do NodeJS vamos iniciar nosso projeto criando uma pasta com o nome: clients e vamos entrar nessa pasta com o comando cd  mkdir clients && cd clients  Vamos iniciar o projeto com o commando: npm init  Irão aparecer algumas perguntas:  name: (clients)  version: (1.0.0)  description:   entry point: (index.js) server.ts  test command:   git repository:  keywords:   author: Jakeliny Gracielly  license: (ISC)  Os valores que aparecem entre parênteses são os valores default, se nada for digitado o valor entre parênteses será preenchido  Na pergunta entry point, vamos colocar server.ts será nosso arquivo de partida  Em author vamos colocar nosso nome  Vamos instalar os pacotes necessários para nossa API funcionar:  npm install body-parser express…
Leia mais

Primeiros Passos para manipular HTML DOM em JavaScript

Quando uma página web é carregada, o navegador cria um DOM – Document Object Model é um Modelo de Objeto de Documento que permite o acesso e manipulação ao HTML, assim JavaScript pode acessar e alterar todos os elementos de um documento HTML.  O modelo HTML DOM é construído como uma árvore de objetos:  A árvore de objetos DOM do HTML / W3Schools  Com o modelo de objeto, o JavaScript obtém todo o poder necessário para:  Criar elementos HTM em uma página;  Alterar todos os elementos HTML em uma página;  Remover elementos HTML existentes em uma página;  Alterar todos os atributos HTML em uma página;  Alterar todos os estilos CSS em uma página;  Reagir a todos os eventos HTML em uma página.  Entenda o que é o DOM  DOM é um padrão W3C (World Wide Web Consortium). O DOM define um padrão para acessar documentos:  O Modelo de Objeto de Documento do W3C (DOM) é uma plataforma e interface de linguagem neutra que permite que programas e scripts acessem e atualizem dinamicamente o conteúdo, estrutura, e estilo de um document, o…
Leia mais

Computação em Nuvem: O que é Computação em Nuvem? Tipos e Vantagens

Para simplificar esse termo, mostrarei nesse artigo que a computação em nuvem é um computador que está permanentemente conectado à Internet e pode ser acessado a qualquer momento e em qualquer lugar. Na verdade, é um grande grupo de servidores localizados em centros de dados para fornecer serviços a indivíduos ou empresas.  A tecnologia visa facilitar…
Leia mais